Family Trust: definição, tipos e como configurar um

Família de confiança

Um Family Trust é uma opção fantástica se você quiser colocar algo em prática para cuidar de seus entes queridos e de seu legado (mesmo que não esteja mais vivo para isso). Se você deseja configurar sua propriedade para fornecer benefícios financeiros e muito mais, considere uma estratégia estratégica como um fundo familiar.
Saiba mais sobre o que é um fundo familiar, os vários tipos disponíveis para você, o custo e os inúmeros benefícios dessa alternativa exclusiva de planejamento imobiliário (também discutiremos possíveis desvantagens).
Portanto, se você está pensando em estabelecer uma relação de confiança para sua família ou simplesmente deseja se informar sobre o assunto para que possa tomar uma decisão informada e lógica, nosso guia de confiança familiar fornecerá todo o conhecimento necessário.

O que é um Fundo Familiar?

Um fideicomisso familiar é um mecanismo de planejamento imobiliário juridicamente vinculativo criado para proteger e beneficiar você e sua família financeiramente. Um Family Trust, como outros trusts, pode ajudá-lo a evitar inventários, diferir ou minimizar impostos e proteger seus ativos.

A que propósitos servem os fundos familiares?

Um fundo familiar garante que seus ativos sejam administrados em nome de seus beneficiários de acordo com suas preferências. Suponha que você tenha US$ 5 milhões em ativos e queira dividi-los entre seus filhos. Você pode utilizar um fundo familiar para determinar quando e sob quais condições eles podem receber sua parte de seus ativos. Por exemplo, você pode inserir uma cláusula no contrato de confiança de que eles não podem tocar no dinheiro até terminarem a faculdade ou atingirem uma certa idade, como 30 anos.

Se você tem um filho ou membro da família que precisa de cuidados médicos especiais, você pode querer criar um fundo familiar. Colocar ativos em um fundo de necessidades especiais permite que eles continuem recebendo benefícios de invalidez fornecidos pelo governo, como o Medicaid.

Se você quiser evitar o inventário de sua família, os fundos familiares também podem ser valiosos em planejamento imobiliário. O inventário é o procedimento legal de distribuição dos bens de um espólio quando o falecido morre intestato (sem testamento) ou possui um espólio que excede o limite do governo estadual. Tudo o que acontece no inventário torna-se um registro público e pode ser um processo demorado e caro. A transferência de ativos para um fundo familiar pode, portanto, tornar a vida consideravelmente mais fácil para sua família.

Um trust familiar irrevogável pode ser usado para proteger os ativos dos credores. Mais importante ainda, quando o fiador morre, um fundo familiar pode ajudar a reduzir os impostos imobiliários. Caso contrário, os impostos sobre heranças e doações podem esgotar seus ativos significativamente.

Tipos de Family Trust

Existem vários tipos de confiança. As principais distinções entre eles são quem se beneficia do fideicomisso, como os rendimentos são tributados e quando os ativos são distribuídos aos beneficiários.

Entre os tipos mais frequentes de trusts familiares estão:

#1. Confiança viva.

Essa forma de confiança mantém seus ativos enquanto você está vivo e cria uma estratégia para o que acontece com esses ativos quando você morre.

#2. Confiança do casamento.

Um fideicomisso irrevogável que beneficia o cônjuge do concedente é conhecido como fideicomisso conjugal. Quando transferido do poder concedente ao beneficiário, esse fideicomisso evita impostos federais.

#3. Fundo de caridade.

Um fundo de caridade pode ser usado por um concedente para deixar ativos para uma instituição de caridade especificada.

#4. Confiança que salta de geração.

Esses fundos são criados para fazer grandes doações para as gerações futuras sem incorrer em altos impostos sobre heranças e doações.

#5. Necessidades Especiais Confiança.

A renda desse fundo não conta para os limites de renda desses programas e pode ser usada para uma série de necessidades específicas relacionadas, como medicamentos, tornando-se uma ferramenta útil para beneficiários de Supplemental Security Income (SSI) ou Medicare.

#6. Confiança gastadora.

Um truste perdulário restringe o acesso dos beneficiários aos seus bens. Um beneficiário de um desses fundos, por exemplo, não pode vender ou desistir de sua participação equitativa na propriedade do fundo.

#7. Confiança testamentária:

Essas relações de confiança são estabelecidas por meio de testamento e são irrevogáveis ​​após a morte do proprietário. Os beneficiários só podem acessar seus ativos em um momento específico.

Como definir uma confiança familiar

Escolher o tipo de confiança apropriado para você é uma escolha pessoal. Um fundo familiar pode ser uma excelente abordagem para algumas pessoas manterem suas famílias, mas pode não fornecer as proteções que outras exigem.

Os fundos familiares são mais adequados para pessoas com propriedades maiores ou que desejam manter seu dinheiro e ativos dentro de sua família. Os fundos familiares também são uma boa opção para pessoas que desejam assegurar o cuidado de familiares que possuem necessidades especiais ou demandas de cuidado únicas.

Definir uma relação de confiança familiar é semelhante a fazer outros tipos de relações de confiança vivas. Você terminará os formulários de confiança e escolherá quem e o que colocar na confiança. A confiança será então “financiada” com os ativos que você deseja deixar para seus entes queridos.

Para estabelecer sua confiança familiar, siga os seguintes passos:

#1. Determine o tipo de confiança familiar que você deseja estabelecer.

Uma confiança revogável é normalmente usada por pessoas que têm necessidades diretas de planejamento imobiliário. Pessoas com requisitos mais complexos podem optar por uma confiança irrevogável.

#2. Crie documentos de confiança.

A papelada que você precisará preencher será determinada pelos regulamentos e padrões do seu estado. Um advogado de planejamento imobiliário pode orientá-lo através do processo e responder a quaisquer perguntas que possa ter.

#3. Escolha um síndico.

Seu administrador pode ser você, outra pessoa ou uma organização se você formar um RLT. Se você quiser supervisionar a confiança enquanto ainda estiver vivo, deve escolher um “administrador sucessor. "

#4. Escolha seus destinatários.

Os beneficiários de um fundo familiar são os membros da família que você nomeia para receber seus bens. Você deve incluir instruções sobre como deseja que esses ativos sejam dispersos em seus documentos de confiança.

#5. Coloque sua confiança em ação.

É hora de torná-lo oficial depois de preencher seus formulários de confiança e nomear seu administrador e beneficiários. O procedimento preciso para finalizar sua confiança será determinado pelas leis e critérios de seu estado. Isso geralmente requer a assinatura de seus documentos de confiança na presença de testemunhas. Em alguns estados, sua confiança também pode precisar ser reconhecida em cartório para ser válida.

#6. Preencha a confiança.

Finalmente, você deve transferir seus ativos para a confiança. Isso inclui qualquer imóvel ou propriedade que você possua (como sua casa), contas financeiras, ativos não monetários (como ações) e até mesmo uma apólice de seguro de vida. É uma boa ideia consultar um especialista financeiro sobre os ativos que você selecionou para sua confiança. Eles podem ajudá-lo a entender como seus ativos fiduciários podem ser tributados.

Cada estado tem seu próprio conjunto de regulamentos e procedimentos para estabelecer confiança. Dependendo de onde você mora, pode ser necessário realizar procedimentos extras para definir sua confiança.

Se você tiver alguma dúvida ou se sua propriedade for mais complicada, um advogado de planejamento imobiliário pode ajudá-lo. Eles podem resolver seus problemas e fornecer soluções dependendo da sua situação específica.

Quais são os benefícios e desvantagens de um Family Trust?

Benefícios de um Family Trust

Estabelecer uma relação de confiança familiar pode fornecer a você e seus entes queridos inúmeros benefícios, incluindo:

  • Você pode evitar o inventário: Probate é o procedimento legal de dispersão do patrimônio de uma pessoa após sua morte de acordo com sua vontade final e testamento. Os fundos evitam o processo de inventário, economizando tempo, dinheiro e estresse de seu ente querido.
  • Adaptabilidade à mudança: você pode fazer ajustes ou acréscimos a uma relação de confiança revogável a qualquer momento. Isso pode incluir os ativos mantidos no fideicomisso, bem como o(s) administrador(es) ou beneficiários. Você também pode optar por encerrar a relação de confiança completamente. Você também pode incluir condições nos termos do trust. Você pode, por exemplo, indicar se deseja que seus filhos atinjam uma idade específica antes que possam receber quaisquer fundos.
  • Possuindo autoridade sobre seus desejos finais: Você pode especificar exatamente o que quer que aconteça depois de morrer em sua confiança. Essas instruções estão incluídas na documentação do fundo e devem ser seguidas pelo seu administrador. Isso lhe dá autoridade sobre decisões críticas, como quem administra e investe ativos fiduciários em nome de seus filhos.
Leia também: 7 maneiras de evitar os impostos sobre a morte
  • Prevenção de conflitos: Tendo a confiança pode tornar mais difícil para os membros da família questionar seus motivos. Como você definiu suas preferências em seus acordos de confiança, há menos chance de os membros da família discordarem sobre como seus bens são divididos.
  • Proteção de privacidade. Como um trust não precisa passar pelo procedimento de inventário, seu conteúdo não é tornado público. Isso protege você e a privacidade de seus beneficiários.

Uma confiança familiar irrevogável também pode fornecer alguns benefícios, bem como algumas limitações. Você ainda pode evitar o inventário, manter a privacidade e potencialmente evitar disputas familiares com uma confiança irrevogável. No entanto, uma vez construído, esse tipo de confiança geralmente é imutável.

Ainda assim, os fundos irrevogáveis ​​têm vantagens. Eles podem reduzir sua responsabilidade fiscal de propriedade, removendo ativos de sua propriedade tributável, aliviando a tensão financeira em sua família.

Desvantagens do Family Trust

  • Pode haver perda de controle e/ou falta de flexibilidade: Você corre o risco de perder o controle de seus ativos se usar um fundo familiar irrevogável.
  • Custo: Estabelecer e manter uma relação de confiança familiar pode ser caro. O fiduciário, que é responsável pela gestão do espólio, pode incorrer em taxas recorrentes. Há também possíveis desvantagens de precisar contratar um advogado para defender a confiança, se necessário. Finalmente, a confiança pode ser obrigada a declarar impostos a cada ano, o que incorrerá em taxas de preparação e arquivamento.
  • Funciona melhor com um administrador independente: Embora um administrador independente possa fornecer a melhor segurança, também limita o controle sobre os ativos. Além disso, existem custos recorrentes para compensar um Administrador Independente.

É necessário pagar impostos sobre um fundo fiduciário estabelecido por um membro da família falecido?

Infelizmente, não há uma resposta simples para essa pergunta. Uma resposta fundamental de alto nível é que qualquer distribuição feita por um fideicomisso pode implicar que o beneficiário é responsável por sua alíquota de imposto. Se o fideicomisso tiver alguma receita restante no final do ano, o espólio ou o fideicomisso pagará quaisquer impostos devidos. (thelostgamer) Se um beneficiário deve impostos, o administrador irá enviar-lhe um Formulário K-1.

Conclusão

Se você quiser manter sua fortuna na família, considere usar um fundo familiar. A criação de um requer algum planejamento, portanto, a assistência de um consultor financeiro ou advogado de planejamento imobiliário pode ser benéfica. Considere se você deseja uma confiança familiar revogável ou irrevogável antes de estabelecer uma. Afinal, se você escolher um fundo permanente, não poderá alterar sua estratégia mais tarde, enquanto a desvantagem é que você obterá benefícios fiscais consideráveis.

Ao estabelecer um fundo familiar para os bens que você deseja deixar, você está tornando a experiência de sua família muito mais fácil após a sua morte. Seu plano de propriedade abrangente deve incluir uma relação de confiança familiar, bem como um testamento, uma diretiva antecipada e uma procuração.

Perguntas frequentes sobre o Family Trust

Vale a pena ter um fundo familiar?

Fundos familiares podem ser úteis para proteger beneficiários vulneráveis ​​que poderiam tomar decisões precipitadas de gastos se os bens fossem mantidos em seu próprio nome. Um jovem esbanjador ou uma criança viciada em jogos de azar podem ter acesso à renda, mas não a uma grande soma de dinheiro que pode ser gasta rapidamente.

Quais são as taxas de confiança típicas?

A maioria dos Trustees corporativos receberá entre 1% e 2% dos ativos do Trust. Por exemplo, um Trust com um valor de $ 10 milhões pagará taxas de Trustee que variam de $ 100,000 a $ 200,000.

Os trusts pagam impostos?

Sim, seja o fideicomisso simples ou complicado, o fiduciário é obrigado a apresentar uma declaração de imposto para o fideicomisso (Formulário 1041 do IRS) se o fideicomisso tiver algum rendimento tributável (renda bruta menos deduções for superior a $ 0) ou renda bruta de $ 600 ou mais. Depende da confiança do concedente.

0 ações:
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode gostar