Avaliação de Ações: Visão Geral e Métodos de Avaliação Efetivos

métodos e tipos populares de avaliação de ações
crédito de imagem dinheiro com menos de 30

A avaliação de ações é vital para qualquer investidor que aspira a ganhar mais com o mercado. É, em essência, uma forma de avaliar o valor intrínseco de uma ação (ou valor teórico). A importância das avaliações de ações decorre do fato de que o valor intrínseco de uma ação não está relacionado ao seu preço atual. Um investidor pode avaliar se uma ação está super ou subvalorizada em seu preço de mercado atual conhecendo seu valor intrínseco. Vamos ver os métodos/tipos de avaliação de ações mais populares e quando utilizá-los neste artigo.

O que é um estoque?

Uma ação é uma única ação de uma empresa que indica uma pequena parte da propriedade da empresa. Como acionista, você pode calcular sua porcentagem de propriedade da empresa dividindo o número de ações que possui pelo número total de ações em circulação e multiplicando o resultado por 100. Na maioria dos casos, possuir ações da empresa concede ao proprietário das ações tanto o voto corporativo direitos e dividendos.

Qual é a melhor maneira de avaliar uma ação?

As avaliações de ações são um processo complexo que pode ser uma mistura de arte e ciência. A quantidade de informações disponíveis que podem ser empregadas na avaliação de ações pode sobrecarregar os investidores. Como resultado, um investidor deve ser capaz de separar as informações úteis de ruídos irrelevantes. Além disso, um investidor deve estar ciente dos métodos de avaliação de ações mais comuns. Assim como os contextos em que são usados

Métodos de Avaliação de Ações

É fácil ficar sobrecarregado com o número de métodos de avaliação disponíveis para os investidores ao determinar os tipos a serem empregados para avaliar uma ação pela primeira vez. Existem alguns procedimentos básicos de avaliação, enquanto outros são mais detalhados e complicados.

Infelizmente, não existe uma única solução que funcione em todos os casos. Cada empresa é única, e cada indústria ou setor possui seu próprio conjunto de características, sendo necessário o uso de diversos métodos de avaliação. Existem várias abordagens para avaliar uma empresa ou suas ações. Cada um com seu próprio conjunto de vantagens e desvantagens.

Tipos de Avaliação de Ações

Os métodos de avaliação de ações relativa e absoluta são os dois tipos básicos de procedimentos de avaliação de ações.

Valor monetário absoluto

Os modelos de avaliação absoluta procuram determinar o valor intrínseco ou “real” de um investimento com base apenas em seus fundamentos. Observar os fundamentos significa simplesmente concentrar-se apenas nos dividendos, fluxo de caixa e taxa de crescimento de uma única empresa, sem levar em consideração outras empresas. O modelo de desconto de dividendos, modelo de fluxo de caixa descontado, modelo de renda residual e modelo baseado em ativos são exemplos de modelos de avaliação que se enquadram nesta categoria.

Avaliação Relativa

Os modelos de avaliação relativa, por outro lado, funcionam comparando a empresa em questão com outras empresas semelhantes a ela. Calcular múltiplos e índices, como o índice preço/lucro (P/L), e compará-los com múltiplos de empresas semelhantes fazem parte dessas estratégias. Por exemplo, se o P/L de uma empresa for inferior ao P/L de uma empresa comparável, a empresa original pode ser considerada barata. Muitos investidores e analistas iniciam suas análises com o modelo de avaliação relativa, pois é um dos tipos de ações que normalmente é mais fácil e rápido de calcular do que o modelo de avaliação absoluta.

Vejamos alguns dos métodos de avaliação de ações mais populares disponíveis para os investidores e vejamos quando cada um é aceitável.

Modelo de Dividendos Descontados (DDM)

Uma das técnicas de avaliação absoluta mais fundamentais é o modelo de desconto de dividendos (DDM). O modelo de desconto de dividendos determina o valor “verdadeiro” de uma empresa com base nos dividendos que ela paga aos seus acionistas. A razão para usar dividendos para avaliar uma empresa é que os dividendos representam fluxos de caixa reais para os acionistas. Assim, precificar o valor presente desses fluxos de caixa deve fornecer uma estimativa de quanto as ações devem valer.

O primeiro passo é descobrir se a empresa paga ou não um dividendo.

Como não é suficiente para uma corporação simplesmente pagar um dividendo, o segundo passo é examinar se o pagamento é estável e previsível. Empresas maduras de primeira linha em setores bem desenvolvidos são mais propensas a oferecer dividendos consistentes e previsíveis. A metodologia de avaliação DDM costuma ser a mais adequada para esses tipos de negócios.

O Gordon Growth Model (GGM) é um método amplamente utilizado para calcular o valor intrínseco de uma ação com base em uma sequência de dividendos futuros que crescem em ritmo constante. É um popular e fácil de entender método de desconto de dividendos (MDD).

Modelo de fluxo de caixa descontado (DCF)

E se a corporação não pagar dividendos ou tiver um padrão de pagamento inconsistente? Continue para ver se a empresa atende aos critérios para usar o modelo de fluxo de caixa descontado (DCF) neste cenário. Em vez de focar em dividendos, o modelo DCF avalia uma empresa com base em seus fluxos de caixa futuros descontados. Esse método tem a vantagem de ser aplicável a uma ampla gama de empresas que não pagam dividendos, bem como àquelas que pagam dividendos.

O modelo DCF vem em uma variedade de formas, mas o modelo DCF de dois estágios é o mais prevalente. Os fluxos de caixa livres são previstos para cinco a dez anos nesta versão e, em seguida, um valor terminal é gerado para contabilizar todos os fluxos de caixa além do período previsto. A empresa deve primeiro ter fluxos de caixa livres positivos e previsíveis para usar essa abordagem. Devido aos enormes gastos de capital que essas empresas geralmente enfrentam. Muitas pequenas empresas de alto crescimento e não maduras serão desqualificadas apenas com base nessa condição.

A empresa-alvo deve ter fluxos de caixa livres estáveis, positivos e previsíveis para empregar o modelo DCF de forma eficiente. Empresas com fluxos de caixa adequados para o Modelo DCF são geralmente negócios maduros que passaram seus períodos de crescimento.

O Modelo Comparável

O último modelo é um modelo abrangente que pode ser utilizado se nenhum dos outros modelos puder ser usado para avaliar a empresa ou se você simplesmente não quiser perder tempo analisando os números. Ao contrário dos dois métodos populares de avaliação de ações anteriores, este não tenta determinar o valor intrínseco da ação. Em vez disso, ele compara os múltiplos de preço da ação com um benchmark para avaliar se está barato ou supervalorizado. A lógica por trás disso é a Lei do Preço Único, que estipula que dois ativos semelhantes devem ser vendidos pelo mesmo preço. Uma das razões para a popularidade deste modelo é o seu caráter intuitivo.

Como há tantos múltiplos diferentes para escolher, como preço/lucro (P/E), preço-livro (P/B), preço-vendas (P/S), preço-a- fluxo de caixa (P/CF), e assim por diante, a abordagem comparável pode ser empregada em praticamente qualquer situação. O índice P/L é o mais utilizado desses índices, pois se concentra nos lucros da empresa, que é um dos principais determinantes do valor de um investimento.

Conclusão

Além de medidas quantitativas como o índice P/L, os investidores devem examinar as qualidades e falhas qualitativas de uma empresa ao determinar o valor de uma ação. Certifique-se de que o método de avaliação escolhido é aceitável para a empresa que você está analisando e, se houver mais de um, combine-os para obter uma avaliação melhor. As empresas com uma vantagem de custo relativa são mais propensas a serem lucrativas. Assim como aqueles em áreas com altos custos de troca podem manter os clientes mais facilmente. Patentes, regras e reconhecimento de marca são exemplos de ativos intangíveis que as organizações de alta qualidade possuem.

PERGUNTAS FREQUENTES

Como é calculada a avaliação das ações?

A relação preço-lucro (P/L) é o método mais frequente para determinar o valor de uma ação. O índice P/L é calculado dividindo o preço das ações da empresa pelo lucro por ação (EPS) divulgado mais recentemente. Um índice P/L baixo indica que um investidor que compra a ação está fazendo um bom negócio.

Qual é a melhor maneira de avaliar uma ação?

Modelo de dividendos com desconto (DDM) Uma das metodologias fundamentais de avaliação absoluta de ações é o modelo de desconto de dividendos.
Modelo de Fluxo de Caixa Descontado (DCF) Outra abordagem popular de avaliação absoluta de ações é o modelo de fluxo de caixa descontado.
Análise de empresas comparáveis

Qual é o objetivo da avaliação de ações?

O objetivo da avaliação de ações é prever os valores futuros de mercado para que os investidores possam programar suas vendas e compras de investimentos. Os princípios básicos de avaliação de ações tentam avaliar o valor “Intrínseco” da ação, que reflete a lucratividade da empresa e o valor de mercado futuro.

  1. Fórmula de rendimento de dividendos: significado, exemplos detalhados e dicas gratuitas para investidores
  2. CONTABILIDADE DO VALOR JUSTO: Definição e Benefícios da Contabilidade do Valor Justo
  3. Avaliação de Empresas: Tudo o que você precisa saber [Guia Detalhado]
  4. Relação preço/lucro (relação P/L) Fórmula e uso
  5. AVALIAÇÕES DE EMPRESAS: Métodos, Definição e Importância das Avaliações

0 ações:
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode gostar